Seis maneiras de proteger a saúde

SEGUNDO a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 25% da população nos países em desenvolvimento não têm acesso a água limpa. Mais de 66% — pelo menos 2,5 bilhões de pessoas — carecem de saneamento adequado. As consequências, para muitos, são doença e morte.

Manter boa higiene sob tais circunstâncias é um desafio. Mas, se fizer da higiene pessoal um hábito, você estará se protegendo contra muitas doenças. Alistamos a seguir seis medidas que você pode tomar para proteger a si mesmo e a sua família dos micróbios que podem se infiltrar no seu corpo e estragar a saúde.

1. Lave as mãos com sabão (ou sabonete) e água depois de ter tido contato com fezes e antes de preparar alimentos.

Uma maneira importante de prevenir doenças é sempre ter sabão (ou sabonete) e água suficientes para que todos na família possam lavar as mãos. O sabão (ou sabonete) e água removem os micróbios das mãos — que, de outra forma, poderiam infiltrar-se nos alimentos ou na boca. Visto que as criancinhas muitas vezes colocam os dedos na boca, é importante lavar as mãos delas com frequência, especialmente antes de dar-lhes comida.

É particularmente importante lavar as mãos com sabão (ou sabonete) depois de usar o sanitário, antes de preparar a comida e depois de limpar uma criança que acabou de defecar.

2. Use a latrina.

Para evitar a propagação de micróbios, é vital destinar corretamente as fezes. Muitas doenças, especialmente a diarreia, vêm de micróbios presentes nas fezes humanas. Esses micróbios podem passar para a água de beber, para os alimentos, para as mãos ou para os utensílios e superfícies usados para preparar ou servir alimentos. Quando isso acontece, a pessoa pode engolir os micróbios e adoecer.

Para ajudar a evitar isso, use uma latrina. Os excrementos de animais devem ser mantidos longe da casa e das fontes de água. Talvez se surpreenda de saber que as fezes de bebês e de crianças pequenas são mais perigosas do que as de adultos. Portanto, até mesmo as criancinhas devem aprender a usar a latrina. Se uma criança defecar em outro lugar, deve-se limpar imediatamente o local e colocar as fezes na latrina ou enterrá-las.

As latrinas devem ser mantidas limpas e cobertas.

3. Use água limpa.

Famílias que dispõem de bastante água limpa e encanada adoecem com menos freqüência do que as que não têm. As que não têm água encanada podem proteger a saúde cobrindo os poços e mantendo a água de esgoto longe da água usada para beber, banhar-se ou lavar roupa. É também importante manter os animais fora de casa e afastados da água de beber.

Outra maneira de proteger-se contra as doenças é manter baldes, cordas e jarras usadas para apanhar e armazenar água o mais limpo possível. É melhor, por exemplo, deixar um balde pendurado, do que deixá-lo no chão.

A água de beber deve ser mantida num recipiente limpo e coberto. A retirada da água do recipiente deve ser feita com concha ou caneca limpas. Não permita que as pessoas coloquem as mãos nessa água ou que bebam diretamente do recipiente.

4. Ferva a água de beber, a menos que seja água encanada segura.

A água de beber mais segura em geral vem de um sistema encanado. De outras fontes, é mais provável que contenha micróbios, embora possa parecer limpa.

Ferver a água mata os micróbios. Portanto, ao retirar água de uma lagoa, de um riacho ou de um tanque, é sábio primeiro ferver essa água antes de bebê-la. Água sem micróbios é especialmente importante para bebês e criancinhas, pois a resistência deles a micróbios é menor do que a de adultos.

Se não for possível ferver a água, armazene-a num recipiente coberto, de plástico ou de vidro transparentes. Deixe o recipiente exposto ao sol por dois dias antes de usar a água.

5. Mantenha limpos os alimentos.

Alimentos que se comem crus devem ser bem lavados. Outros devem ser bem cozidos, especialmente as carnes.

É melhor comer os alimentos logo depois de cozidos, evitando que se estraguem. Se tiver de guardar alimentos cozidos por mais de cinco horas, mantenha-os quentes ou refrigerados. Antes de consumi-los, deve-se requentá-los bem.

Carnes cruas em geral contêm micróbios, portanto, não deixe que toquem em alimentos já cozidos. Depois de limpar e preparar a carne, limpe os utensílos e quaisquer superfícies da cozinha usados para esse fim.

As superfícies usadas na preparação de alimentos devem estar sempre limpas. Os alimentos devem ser cobertos e mantidos fora do alcance de moscas, ratos e outros bichos.

6. Queime ou enterre o lixo.

Moscas, que espalham micróbios, gostam de procriar no meio de restos de comida. Portanto, não se deve jogar lixo doméstico no chão. Diariamente, deve ser enterrado, queimado ou de outro modo eliminado.

A aplicação dessas diretrizes poderá ajudar você e sua família a se protegerem das infecções de diarreia, cólera, tifo, vermes, de envenenamento por alimentos e de muitas outras moléstias.


Fonte: Facts for Life (Fatos da Vida), publicado em conjunto pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância; Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura e OMS.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Faça parte da nossa lista de emails

Nunca perca uma atualização